Courageous beauty: tendências de consumo pós-COVID-19

Courageous beauty: tendências de consumo pós-COVID-19

Pela primeira vez eu escrevo um artigo no meio da tranquilidade, silêncio e calma que antes eram impensáveis ​​na minha cidade. Bogotá está localizada no meio da cordilheira dos Andes e, como quase todas as cidades do mundo, estamos imersos no período de quarentena. As imponentes montanhas verdes e o céu completamente limpo me fazem pensar que precisamos começar a imaginar como será a era pós-COVID e como a indústria de cosméticos deve preparar e antecipar novas tendências e comportamentos do consumidor.

Healthy is the new luxury: O isolamento social afeta a saúde mental e a condição física das pessoas. É necessário distanciamento social para evitar infecções. Mas a solidão também pode nos deixar doentes devido ao confinamento, à mudança de rotinas e à redução do contato social e físico. Já existem reportagens de jornais em muitos países sobre aumentos nos sintomas de ansiedade e depressão na população. Também sobre ganho de peso e estilo de vida sedentário. Recentemente, o jornal espanhol La Razón indicou que, durante a pandemia, as pessoas podem ganhar peso entre 3 e 5 kg. Por outro lado, o InfoSalus indica que já é bem conhecido nos países que a obesidade aumenta o risco de complicações da COVID-19 e apresenta uma estatística muito interessante, pois em Nova Orleans, mais da metade da população está acima do peso e a taxa de mortalidade nessa cidade é o dobro do estado de Nova York.

Isso representa uma oportunidade para o desenvolvimento e uso de produtos com conceitos de aromaterapia, calma, relaxamento, que ajudam e complementam atividades como ioga, exercícios e meditação. A categoria de slimming também será beneficiada. A pirâmide das necessidades humanas, criada por Abraham Maslow em 1943, indica na base as necessidades básicas das pessoas, como comida e segurança. Quando as pessoas conseguem cobrir produtos e serviços básicos, elas se concentram nos itens e serviços que as ajudarão a passar pelo período de isolamento. A agência Contentsquare apresenta uma estatística interessante que indica que as transações das empresas que vendem artigos esportivos aumentaram 30% na última semana.

Personal care is the New Hero: Estamos vendo um crescimento acelerado no desenvolvimento e venda de produtos para limpeza e saneamento pessoal em todos os países, como álcool em gel, desinfetantes, body wash, sabonetes, produtos para cabelos, etc. Isso implica que a lavagem mais frequente das mãos e do corpo pode afetar a saúde da pele; portanto, uma das categorias que também terá um desenvolvimento importante é o cuidado com as mãos, veremos uma abertura para novas texturas, formatos e benefícios. O jornal colombiano El Tiempo apresentou dados interessantes, como o aumento de 35% na compra de sabonetes  no último mês, lenços umedecidos em 44%, lenços faciais em 32% e papel higiênico em 26%. O Contentsquare indica que as transações em sites de cosméticos aumentaram 33% na semana anterior à publicação e vemos que algumas empresas estão redefinindo sua oferta, concentrando-se nos produtos necessários, como sabonetes e produtos para as mãos.

Homexperience: Home is the new spa. Estamos vendo a criatividade em sua máxima expressão em nossos países e, graças a aplicações e tecnologia, vemos um boom de consultorias e tutoriais virtuais para nail care, hidratação das mãos, tratamento capilar e máscaras faciais. Também observamos uma grande oferta de aplicativos para praticar ioga, meditação e relaxamento com a ajuda de nossos telefones celulares e entrega em domicílio de produtos. O site America Retail indica que a crescente popularidade de videoconferências, e-meetings com vídeo, selfies e transmissão ao vivo se reflete no uso de maquiagem e produtos para os olhos. No Sina Weibo, que é um site de relacionamento social chinês, semelhante ao Facebook, indica que o tópico “maquiagem essencial” teve mais de 14.000 discussões e 8,9 milhões de visitas até 20 de fevereiro. A CNN Business indicou em 17 de abril que a demanda por produtos de beleza em Londres se mantém, apesar de milhões de consumidores não saírem de casa.

R-OH-Mantic: refere-se ao boom do álcool em vários formatos, como gel, spray, mist, essências, texturas delicadas e aromas que convidam à calma. Nós estamos vendo a descoberta do Românticol.

Moxi: A empresa Dilligent Robotics criou um robô auxiliar para ajudar nos hospitais, para que o risco de infecção para a equipe e funcionários diminua.

Bye bye cash: O fim do dinheiro está próximo. Isso não é novo, mas esse processo será acelerado. Usar um cartão de crédito é mais higiênico. Robótica e digitalização são processos contínuos que se acelerarão após o coronavírus. O uso de máquinas e sistemas de inteligência artificial será a melhor opção. Os bancos esperam um aumento significativo nas operações realizadas sem contato. Na Espanha, estima-se que 90% dos terminais de pagamento já estejam equipados com essa tecnologia. De fato, neste país, durante as duas semanas após o estado do decreto de alarme, os espanhóis fizeram 68% menos transações em dinheiro.

House coaching: A tendência que une design de interiores com técnicas terapêuticas. Consiste em criar uma casa equilibrada, sustentável e carregada de energia. Os aromas do bem-estar estão começando a ocupar o centro do palco na pandemia. Atualmente, 40% da população tem maior probabilidade de sofrer de algum tipo de problema de saúde mental, e o número de doenças relacionadas à depressão vai dobrar.

Virome: O viroma humano é a coleção total de vírus que as pessoas têm. O viroma pode ser um dos próximos objetivos da indústria cosmética? Estamos começando a ver afirmações sobre a eficácia de certos ativos e conservantes contra cepas de vírus.

Rappibots: Rappi é uma empresa colombiana que fornece serviço de entrega em domicílio e está presente em 7 países da América Latina. Em abril, um teste começou em Medellín para entregar pedidos por meio de robôs e, assim, evitar o contato entre as pessoas. Isso abre um novo mundo que ajudará a distribuição de cosméticos.

Contactless beauty: A experiência no retail mudará, porque, como consumidores, não queremos interagir com produtos que tenham contato entre as pessoas. Os testadores serão reinventados, por isso veremos inovações em embalagens para varejo e também para uso pessoal.

A Forbes declarou recentemente que, embora a maioria das lojas e empresas esteja fechada, os ambientes sem contato são uma prioridade. Algumas marcas de cosméticos também estão identificando que o “feito à mão” é um claim que perde interesse.

Solubags: ou sacolas solúveis em água, foram desenvolvidas pela empresa chilena Solubag com material 100% ecológico, biodegradável e solúvel em água.

Two meters is the new normal: Como compraremos na era pós-COVID? A evolução do comportamento de compra do consumidor é interessante. Nos anos 90 e 2000, era comum encher carrinhos e armazenar alimentos em nossas casas por semanas. Com a crise de 2009/2010, vimos um boom nas white brands nos supermercados e também nas lojas de baixo custo. Na Colômbia, é comum encontrar lojas de baixo custo em setores exclusivos nas principais cidades e próximo a lojas de produtos de prestígio.

Agora temos que começar a vislumbrar como serão as compras na era pós-COVID, quando estivermos em busca de tendências em diferentes partes do mundo, como Oxford Street, Les Champs Elysées, Fifth Avenue, Calle 85, Cidade Jardim, e também nos centros comerciais e lojas comuns de nossas cidades.

Esta é minha previsão: não teremos testadores de produtos, as lojas terão controle de capacidade e experimentaremos uma explosão de tecnologia digital. Vamos experimentar um novo mundo em embalagens. O retail se reinventará quando as lojas reabrirem e se esforçarem para se tornar credenciadas como sites seguros. Faremos o possível para manter a distância de dois metros.

Psycobeauty: Estamos vendo um interesse crescente em imunidade, saúde, bem-estar, yoga, ayurveda, saúde cognitiva, meditação, de-stress, saúde do sono…

Cosmetoparties: Agora, a tendência é se reunir com amigos e grupos do whatsapp em reuniões virtuais para compartilhar dicas e segredos de máscaras para o rostro, tratamentos capilares, tratamentos faciais, ioga, exercícios etc.

Roboteachers: A empresa Asimov Robotics usa robôs para realizar campanhas educativas, limpar e desinfetar superfícies e até entregar máscaras contra o coronavirus e amostras de produtos higienizantes à população. Até um dos robôs está usando máscaras.

Hands, hands and hands… As mãos são um dos principais veículos de transmissão da infecção e é por isso que é necessário o uso de desinfetantes várias vezes ao dia. Por esse motivo, estamos vendo um crescimento exponencial de produtos para as mãos, como sabonetes líquidos, máscaras hidratantes, luvas com efeito reparador, produtos para a limpeza das mãos sem o uso de água, cremes, soros e muitos outros formatos. Em março, a revista Time publicou um artigo em que a Dra. Mary Stevenson, professora assistente de dermatologia da NYU Langone Health, indica que ela pode lavar as mãos até 75 vezes por dia. O processo deve levar 20 segundos, mas geralmente as pessoas não duram esse tempo. Esses hábitos podem levar a problemas de pele seca e sensível.

Bye global, hello local: O coronavírus promoverá meios de transporte menos poluentes. O mundo pós-coronavírus aumentará o consumo de produtos locais e a produção nacional em nossas regiões. A cadeia de suprimentos global terá uma reinvenção completa.

Singlemetics: A população solteira e divorciada que vive sozinha está crescendo devido ao isolamento e também ao pouco contato social que teremos no futuro. Geralmente essas pessoas vivem em espaços pequenos e veremos uma tendência de produtos focados em suas necessidades e bem-estar. Este é um segmento que contribuirá significativamente para a economia.

Espero que, quando você estiver lendo esta coluna, a situação comece a se normalizar em nossos países. O novo modelo econômico deve levar em conta três fatores essenciais: saúde, bem-estar e nossa relação com o planeta. As tendências emergentes e sem precedentes que estamos vendo e que virão após a superação dos efeitos do coronavírus também representam oportunidades para a indústria de cosméticos. Por outro lado, o poder econômico do consumidor também está mudando. Crises são oportunidades. A nova beleza é corajosa. É hora de nos reinventar!

Guest post por: John Jimenez

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *