GENDERLESS BEAUTY

GENDERLESS BEAUTY

Sem dúvida, esta é uma das tendências atuais mais interessantes, pois criou uma corrente criativa em todas as categorias de cosméticos, começando com fragrâncias e maquiagem, onde teve um grande desenvolvimento, até personal care e skin care, onde vemos novos conceitos disruptivos. Em seguida, veremos algumas das novas tendências que estão definindo o tom nos conceitos genderless.

Genderless voice: A Internet das Coisas (IDC) está revolucionando a maneira como os dispositivos interagem com cosméticos, beleza e consumidores. No mês passado, foi anunciado o lançamento de Q, “a primeira voz genderless do mundo”, criada para pôr fim ao viés de gênero nos assistentes virtuais de inteligência artificial. É como um Siri ou Alexa, mas não masculino ou feminino. Foi especialmente projetado em uma frequência entre 145 e 175 hertz, um intervalo definido por cientistas de som. A este respeito, os criadores de Q dizem: “como a sociedade continua a derrubar o binário de gênero, reconhecendo aqueles que não se identificam como homens ou mulheres, a tecnologia que criamos deve continuar” … bye bye ao sexismo digital.

Vocês podem ouvir a voz no seguinte link: https://youtu.be/t6g5KPkZjLU

Em cosméticos, veremos em breve o lançamento das primeiras aplicações desenvolvidas para o IDC, IA (inteligência artificial), RV (realidade virtual) e RA (realidade aumentada), nas quais as vozes e imagens serão genderless. Desta forma, toda a união de tecnologia, dispositivos e cosméticos será mais inclusivas, já que somos todos seres humanos e não queremos rótulos.

Ru Beauty: A indústria cosmética e especialmente a indústria de maquiagem têm uma grande fonte de inspiração na RuPaul’s drag race e no grande movimento que influenciou a América Latina (e globalmente), já que atualmente existem mais de 5 competições de drag que foram muito populares em região, incluindo: “La más Draga” reality show que tem seu próprio canal no youtube (1), “Versus DragQueens Mx” projeto realizado entre o Chile e o México (2), “Oh my Drag” na Colômbia (3), “Dragstars” que o objetivo era criar o primeiro grupo queer na América Latina, “Carrera Drag” do México (4) e “Drag me as Queen” criado por E! em 2018. Por outro lado, a participação do primeiro participante transgênero em Miss Universo também foi muito comentada no ano passado, sem dúvida uma tendência muito interessante que também se refletiu em vários eventos na América Latina.

Esses programas honram a diversidade, aceitação, respeito, autoestima e apreciação pessoal. É por isso que os cosméticos desempenham um papel fundamental no desenvolvimento desses concursos que estão gerando estilos, tendências e conceitos e vemos no YouTube muitos vídeos e tutoriais sobre acabamentos de maquiagem e dicas de aplicação com milhares de reproduções. Por esta razão, várias marcas na América Latina estão lançando linhas de produtos mais inclusivas que promovem esses valores e que celebram individualidade e autenticidade humana. Também estamos vendo com mais frequência a participação de modelos de Drag nas plataformas de lançamento de novos produtos.

Vegan e genderless… as novas fragrâncias que definem tendências na América Latina: A tendência vegana deu o salto de cuidados com a pele, cuidados pessoais e maquiagem para fragrâncias e é por isso que várias marcas na região estão lançando essa claim em novos produtos para atender às necessidades desse nicho. Por outro lado, as fragrâncias não querem mais ter gênero e nem entendem as estações …

Gênero fluido – uma tendência que cresce na região: O gênero fluido é aquele que não reconhece uma identidade sexual definida, pode atuar entre o neutro, o masculino ou o feminino, isto é, que circula entre várias identidades de gênero. Por exemplo, na Argentina, o Facebook permite que você escolha entre 54 opções de gênero ao criar o perfil. A América Latina já está recebendo lançamentos livre de gênero das grandes marcas, que incluem fragrâncias, tons naturais para lábios, rotinas faciais de skin care, kits de maquiagem facial… O objetivo das marcas é a inclusão, ou seja, que qualquer pessoa pode usar os produtos. Essa corrente está ganhando força na América Latina e, em muitos de nossos países, marcas locais estão começando a lançar produtos com esses conceitos.

 Neutral packaging: Também é interessante ver como os códigos de embalagem e embalagem evoluem nessa tendência. Estamos vendo embalagens minimalistas, embalagens neutras e designs sem gênero nas novas propostas.

Athleisure: Nessa tendência, também vemos a ascensão do conceito non-gender. Os produtos para usar antes, durante e depois do ginásio estão abrindo um segmento muito importante na região e vemos conceitos de novos produtos longe do gênero e focados no desempenho atlético. O objetivo é preparar o corpo para a atividade física, mantê-lo em condições ótimas durante a atividade e promover sua recuperação após o exercício.

Neuro-gender: Graças à neurociência, a indústria de cosméticos está identificando gostos que vão além do gênero. Recentemente publicamos um artigo sobre como aplicar a neurociência para desenvolver uma metodologia que permita avaliar o perfil olfativo genderless de diferentes perfumes (5).

Genderless innovation is trendy… porque as grandes mudanças partem das minorias e por isso as marcas estão fazendo apostas de inovação muito interessantes, sem gêneros e sem preconceitos em diferentes categorias.

Links de interés:

  1. https://youtu.be/ExjVJcNRQhw
  2. https://youtu.be/1r2GnSygPq0
  3. https://youtu.be/VMynnqjq_-I
  4. https://youtu.be/T87iT3F5UAU
  5. https://www.cosmeticsandtoiletries.com/research/methodsprocesses/Fluid-Beauty-Biometric-Measures-to-Innovate-Genderless-Cosmetics-506453471.html

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *